Cubos e Dimensões

Kaluza-Klein

 

 

 

 

 

   Conceito Artístico:

 

Óleo 4 – Cubos e Dimensões ( de Kaluza-Klein [1885-1954 / 1894-1977] )

2007 - ( Hexágono 50 x 43 cm )

 

   Conceito Científico:

 

     “ A ideia de vivermos num Universo imaginário com mais dimensões não é recente. Inúmeras teorias já têm tentado explorar estes conceitos. A Teoria das Cordas foi uma delas. Para que esta teoria fosse viável, o nosso Universo teria de ter muito mais do que três dimensões, pelos menos dez. Neste Universo, as dimensões extra não estariam visíveis, ou então não seriam perceptíveis por nós, nesse caso essas dimensões deveriam ser extremamente pequenas, por isso estariam enroladas. As dimensões enroladas e pequenas seriam muito mais difíceis de detectar do que as dimensões grandes e estendidas, que são evidentes, as nossas tão familiares três dimensões espaciais.

     Mas o nosso Universo pode muito bem ter muito mais dimensões do que aquilo que nos parece à primeira vista. E uma nova dimensão será, portanto, uma direcção nova no espaço e no tempo!

     As multi-dimensões da Teoria das Cordas tiveram como inspiração inicial a teoria de dois matemáticos Kaluza e Klein. Em 1919, Kaluza enviou um artigo a Einstein com uma sugestão explosiva. Propôs que o tecido espacial poderia ter mais do que as três dimensões comuns! Para além daquelas dimensões que nós conhecemos e que nos são facultadas pela nossa percepção e pelos dos nossos sentidos, existiria no nosso tecido espacial uma quarta dimensão! Se o nosso Universo tivesse, ao todo cinco dimensões, quatro de espaço e uma de tempo, isso permitira obter uma unificação e combinação entre a Teoria da Relatividade Geral e a Teoria Electromagnética de Maxwell num único formalismo comum.

     Pensar que poderão existir mais dimensões poderá ser algo com um sentido, um tanto ou quanto, bizarro. Afinal, que sentido terá essa nova dimensão? As nossas três dimensões conhecidas são definidas pelas três direcções de movimentos possíveis e permitidos no plano do espaço, que são aquilo que podemos chamar de: Dimensão esquerda-direita; Dimensão  frente-trás;  e  a  Dimensão  cima-baixo. Estes são os três movimentos espaciais possíveis, acompanhados, sempre, por uma dimensão de tempo, isto é, a Dimensão passado-futuro. Uma nova dimensão implicaria a existência de uma direcção independente das restantes, um novo movimento, portanto, uma forma diferente de atravessar o espaço e o tempo!

     Mas mesmo que o Universo contenha uma dimensão espacial extra, essa reflectirá uma direcção física bastante difícil de conceber e de perceber no nosso intelecto. Há certos conceitos que podemos apenas percebê-los através de abstracções mentais.

 

     Por outro lado, não podemos simplesmente negar a existência de outras possíveis dimensões. A relação sobre aquilo que nós pensamos que é o mundo e a relação de como ele realmente é, será sempre algo muito especulativo e controverso, passível de inúmeras interpretações e descrições.    

     Existe uma grande diferença entre aquilo que nós podemos atribuir como definição do real e aquilo que é a essência da realidade. Sábia seria a modéstia que defendesse uma opinião mais indefinida do que concreta acerca das dimensões do Universo. Os nossos sentidos só servem para excitar a razão, para indicar, para testemunhar, mas não podem testemunhar tudo. A verdade não provém dos sentidos, a não ser uma pequena parte.”.

- ‘A Viagem no Tempo - 21 Soluções para 21 Questões da Física do séc. XXI’ – Vol. I - C. P. Fournier.

 

 

    Conceito Literário:

 

“ Aos poucos que me amam e a quem amo,

aos que sentem mais do que pensam, aos sonhadores

e aos que colocam a sua fé em sonhos como únicas realidades.”

EDGAR ALLAN POE

 

“ Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo e os Deuses.”

SÓCRATES 

 

“ Hoje, não poderia conceber de mais à minha desconfiança, visto que,

agora não é tempo de agir, mas apenas de meditar e de conhecer.”

DESCARTES

 

“ Um mundo de cada vez.”

HERMAN HESSE

 

“ Não conheço facto mais encorajador do que a inquestionável capacidade do homem para elevar a sua existência através de um esforço consciente.”

HENRY THOREAU

 

" Digo que o Universo é todo infinito porque ele não tem termo, nem limite,

nem superfície. Digo que o Universo não é totalmente infinito porque

cada uma das partes que dele possamos tomar é finita, e

dos inumeráveis mundos que contém cada um deles é finito."

-  Filóteo, personagem  em 'Acerca do infinito do céu' –

GIORDANO BRUNO