Abstracções Quânticas

Planck

 

 

 

 

 

 

 

   Conceito Artístico:

 

Óleo 21 – Abstracções Quânticas   ( de Planck [1858-1947] )

 – 2010 - ( 50 x 50 cm )

 

   Conceito Científico:

 

     O papel do movimento da energia em espiral parecer reger e orientar a evolução da própria Natureza. De tal modo esta forma é tão universal e repetida que a frequência com que aparece vai muito além dos seguintes exemplos:

     Podemos ver espirais nas formas das galáxias; podemos ver espirais nas órbitas dos planetas, nos movimentos dos electrões de um átomo; podemos ver padrões espirais nos sistemas meteorológicos, em tufões, ciclones, anticiclones, ventos e tornados; na circulação da água em redemoinhos; há movimentos em espiral em vórtices de partículas de fumo; no sentido da circulação do sangue das nossas veias; no ADN; na forma das folhas de uma begónia; no desabrochar de um feto; na coroa das sementes de um girassol; nas conchas marinhas; até no movimento de colisões de partículas em Aceleradores quando expostas a fortes campos magnéticos. E a frequência com que esta forma se repete pode até mesmo abranger o abstracto: pode ser aplicada à própria formação da matéria e das partículas mais fundamentais da Natureza, como resultado da estabilidade e de um equilíbrio destes vórtices de energia em espiral. Podemos ainda encontrar espirais nas equações da Física, na forma da sua constante mais fundamental, que é a velocidade da luz, representada pela letra ‘c’; e igualmente na própria forma do espaço-tempo!

     Assim sendo, torna-se possível falarmos em espirais de tempo. Até o próprio tempo segue o percurso dessas espirais, em permanente expansão. Ao fazê-lo, cria campos de torção, campos de tempo, que se deslocam em ciclos através do Universo. Este novo conceito enquadra-se numa nova forma matemática desenvolvida pelo matemático Élie-Joseph Cartan. A teoria de Einstein-Cartan surgiu  para  explicar  e  justificar alguns  dos  mistérios das passagens do  espaço-

-tempo.

     A reflexão do papel das espirais na Natureza tem sido desenvolvida por naturalistas contemporâneos mas não só. O mistério das espirais é um mistério antigo. Para muitas civilizações antigas, a diversidade da vida, dos caminhos, do destino vai muito além de uma forma linear, como se a vida estivesse limitada a uma linha recta traçada com uma única direcção. Os Celtas compreendiam o mundo como um círculo ou um ciclo. Sob essas formas graciosas, espiraladas e circulares, todo o poder do Universo e toda a força da Natureza trilham as estradas dessa espiral, afastando-se, reencontrando-se e renovando-se.

     Para o imaginário Celta, o Tempo se retorce e rodopia sobre si mesmo definindo que: “ A vida é como uma espiral e não uma linha recta, onde passado e futuro se encontram num infinito presente.”.

     As espirais encontradas em vestígios e artefactos célticos antigos expressam um entendimento do Cosmos que venerava a forma em espiral. Considerando que as formas circulares contêm uma energia vital, a energia do próprio movimento e de tudo o que existe.

 

 

   Conceito Literário:

 

“ A arte é feita para perturbar.

A ciência, dá-nos segurança.”

GEORGES BRAQUE

 

‘A Arte serve para libertar;

A Ciência para absorver.’

C. P. FOURNIER

 

“ Na verdade, um pintor não tem outros inimigos sérios senão

os seus piores quadros.”

HENRI MATISSE

 

“ Temos a arte para não morrermos da verdade.”

NIETZSCHE

 

“ Cuidado com o artista que também é intelectual:

 é o artista que está a mais.”

F. SCOTT FITZGERALD

 

“ O desenho é o produto do pensamento, da poesia,

do espírito.”

GIANNI MAIMERI

 

“ Para se ter talento é necessário estarmos convencidos

de que o temos.”

GUSTAVE FLAUBERT

 

“ A verdadeira arte possui uma força profética de despertar.”

KANDINSKY

 

“ A força das cores torna o objecto supérfluo.”

KANDINSKY

 

“ A verdade pára na inteligência;

a beleza chega até ao coração.”

HENRI LACORDAIRE

 

“ O sentimento é a linguagem da alma.”

N.D.WALSH

 

“ A beleza encontra-se nos olhos de quem a vê.”

PROVÉBIO GREGO